Postagens

Mostrando postagens de 2017

Escolhendo ações - o básico

Quando comecei a pensar em investir em bolsa de valores, não fui adiante logo de imediato, porque eu ficava pensando: "Mas como vou escolher uma ação? Será que dependo da sorte? Tenho que ter informações privilegiadas?".
É claro que se você tiver sorte ou informação privilegiada, as escolhas serão bem sucedidas. Mas não é o caso da maioria das pessoas. E, mesmo não tendo nada disso, algumas pessoas ainda conseguem sucesso ao escolher ações.

Basicamente, temos duas abordagens para tal: analisando gráficos e tendências dos preços das ações; e analisando os relatórios financeiros das empresas. Existe uma terceira, mas o escopo da postagem não a contempla.

A primeira abordagem tem o nome de análise gráfica ou técnica. Ao usá-la, os grafistas - investidores que utilizam essa abordagem - descobrem as tendências do preço das ações a partir dos gráficos gerados pelos preços anteriores. Normalmente indicadores são criados para guiar o investidor na compra e/ou na venda, funcion…

Preparando para os dias sombrios na economia

O dia é 17 de maio de 2017. No início da noite, o jornal O Globo posta a notícia de que o então presidente Michel Temer estava envolvido com propinas. Uma gravação mostra que ele pagou para ter o silêncio de Eduardo Cunha. Acredito que não preciso continuar a história, pois todos a conhecem.

Porém o foco deste texto começa no dia seguinte: 18 de maio. Como consequência do dia anterior, logo na abertura da Bolsa de Valores, as ações desvalorizaram tanto que o índice Bovespa caiu mais de 10% e entrou no circuit breaker, onde as ordens de compra e venda são suspensas por um determinado tempo. Para se ter uma noção do quanto isso é incomum, a última vez que este evento ocorreu foi em 2008. O programa do Tesouro Direto, que costuma abrir às 9:30, podendo "esticar" até às 10h, só foi ter sua abertura às 16h, com títulos bem desvalorizados.

No final do dia, tínhamos ações e títulos públicos com preços bem abaixo do praticado em dias anteriores. Além disso, o dólar tinha subido quas…

Seu ato de poupar pode ajudar na inflação?

Segundo um estudo do Banco Mundial, apenas 4% dos brasileiros poupam para a aposentadoria (http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/01/1847930-apenas-4-dos-brasileiros-poupam-para-a-aposentadoria.shtml). O que algumas pessoas não sabem é que essa baixa porcentagem pode ajudar na inflação que, de vez em quando, sofre aumentos até que o governo atua para forçá-la a baixar novamente.

Toda vez que a inflação sobe e começa a sair do intervalo da meta que o governo estipula, algumas medidas são tomadas para que ela volte a ficar dentro da meta. Uma delas é o aumento da taxa Selic. Alguns podem não saber, mas essa taxa é base para taxas de juros em empréstimos, base para o CDI, reajuste da restituição de imposto de renda, base para o cálculo do rendimento da poupança etc.

O aumento na Selic faz com que o dinheiro fique mais caro. Um exemplo que posso dar para mostrar como isso acontece é o seguinte: imagine um banco com, digamos, R$ 500.000,00 a serem investidos. Ele pode, dentre outras op…

Análise de título público: IPCA+ 2035

Antes de ler o texto, caso tenha ouvido falar superficialmente sobre títulos públicos do programa Tesouro Direto, sugiro ler antes http://guiamonetario.blogspot.com/2016/11/um-apanhado-geral-respeito-dos-titulos.html.

Caso você tenha lido as postagens a respeito da especulação dos títulos públicos - escritas em http://guiamonetario.blogspot.com/2017/02/especulando-com-titulos-publicos-parte-1.html e http://guiamonetario.blogspot.com/2017/02/especulando-com-titulos-publicos-parte-2.html -, deve ter notado que faltou uma parte mais prática. O que quero dizer é que os textos ficaram bem teóricos. O intuito era esse mesmo. Neste texto que escrevo, quero tomar um título como exemplo, e pegar três momentos dele para deixar aqueles textos mais claros. Este título é o IPCA+ 2035.

Caso tenha ouvido falar superficialmente sobre flutuações nos preços dos títulos públicos, sugiro a leitura de http://guiamonetario.blogspot.com/2016/12/flutuacoes-nos-precos-dos-titulos-do.html seguida dos links do …

Especulando com titulos públicos - parte 2

Então a pessoa compra títulos públicos de forma especulativa, isto é, compra com a crença de que ele vai aumentar de valor de forma mais rápida do que ele aumentaria normalmente. Ao ler a parte 1, você viu que existe a pergunta de 1 milhão que é: o que faz o governo aumentar ou diminuir as taxas dos títulos? Por que ele simplesmente não as deixa quietas?
Bom, primeiro você tem que pensar no motivo de o governo vender títulos públicos. É para arrecadar dinheiro a fim de aumentar a receita. É claro que, teoricamente, esses gastos terão retornos ao governo maiores do que os valores que ele irá pagar a seus investidores. Pelo menos deveria ser assim.

Quando o governo precisa de arrecadar por meio dos títulos públicos, uma coisa atrativa a se fazer é aumentar as taxas de juros. Pensa comigo: você prefere comprar um CDB pré-fixado com rendimento de 10% ano ou um Tesouro pré-fixado a 10% ao ano. A princípio, não há tanta diferença assim. Você vai acabar optando pelo CDB, pois …

Especulando com títulos públicos - Parte 1

Você já deve ter visto ou lido que os títulos públicos podem sofrer grandes variações de preço de um dia para o outro. E quando digo que eles variam, pode ser que eles percam valor - não é só ganho. Uma preocupação que ninguém precisa ter é se o título for mantido até o vencimento. Neste caso, ele terá o rendimento acordado na data da compra. Fiz um breve resumo aqui: http://guiamonetario.blogspot.com/2016/12/flutuacoes-nos-precos-dos-titulos-do.html.

Esse fato abre oportunidades de ganho - e de perda também - acima do contratado. Inicialmente gostaria de destacar três pontos a serem analisados antes de falar efetivamente a respeito das variações de títulos públicos.

1) Este ganho é de curto prazo. Isso significa que você pode passar 2 ou 3 meses com rendimentos altos, mas ter que esperar 1 ou 2 anos para voltar a ter esses rendimentos novamente. Não é uma regra, mas pode acontecer. Uma coisa a se pensar é: será que não vale a pena manter o título com uma taxa alta até o …

Por que devemos consultar as fontes dos dados que lemos?

Hoje, li na revista Exame a seguinte matéria: http://exame.abril.com.br/revista-exame/considerada-como-exemplo-por-anos-cemig-tenta-se-reerguer/. A matéria é muito boa, pois mostra alguns aspectos da Cemig, empresa do setor de energia elétrica do estado de Minas Gerais.

O problema começa quando as pessoas começam a colocar dados sem mostrar fontes. Tem que tomar muito cuidado ao ler e aceitar esses dados. Um dos dados que foram colocados na matéria pela autora do texto foi que a Cemig distribuiu 25,6 bilhões em dividendos entre os anos de 2006 e 2015, sendo que, neste mesmo período, seu lucro líquido total foi de 26 bilhões, o que significa que a empresa deixou de distribuir 400 milhões de reais do seu lucro líquido.

Como eu já tinha feito uma análise financeira da Cemig desde 2010 até 2015, eu sabia que esse dado estava incorreto, pelo menos de acordo com os relatórios da Cemig. De acordo com o relatório mostrado no link http://relatorio2014.cemig.com.br/#/1, percebemos que a Cemig …

Filme que sugiro a todos assistirem - A grande aposta

Há uns meses, assisti ao filme "A grande aposta", que fala sobre a crise imobiliária nos EUA. Nele, termos como CDS, CDO etc são mostrados e explicados de forma até cômica. Com a crise, muitos fundos de investimentos quebraram, e alguns tiveram retornos altíssimos. Isso é mostrado no filme.
Com o filme, você vai ver que o aumento de preços nos imóveis, por si só, não constitui uma bolha prestes a romper, como muitos acreditam e divulgam por aí. São necessários outros fatores bem mais fortes para tornar essa ruptura real.

Outra coisa a se notar é que corrupção é uma "linguagem" universal, e não só em países emergentes/subdesenvolvidos, como muitas pessoas acreditam. Atores como Christian Bale, Steve Carell e Brad Pitt (entre outros) estão no filme, que tem nota 7,8 no IMDb.

Recomendo o flime, mesmo para aqueles que já leram a respeito da crise nos EUA. Obs.: o filme está disponível na Netflix.
Obrigado pela visita.

Vídeos que você deveria ver - "As regras para os governantes"

Mesmo não sendo relacionado diretamente com investimentos, acredito que todos - especialmente os investidores - deveriam ver este vídeo, cujo link está no final da postagem.

O vídeo mostra, de forma bem didática, como os governantes governam. Mostra também porque não entendemos algumas atitudes dos políticos. Às vezes,  não entendemos o porquê de o presidente não ter tomado tal atitude, já que era óbvia, ou por que os senadores não votaram tal projeto de lei, já que ajudaria muitas pessoas etc. O vídeo é bem esclarecedor quanto a esses pontos.

São 20 minutos de vídeo que valem a pena.

O link dele é: https://www.youtube.com/watch?v=rStL7niR7gs.

Obs.: tem legenda em português.

Obrigado pela visita.

Criando sua própria aposentadoria - Tesouro IPCA+

A todo momento, vemos notícias sobre a proposta de aposentadoria que o governo vem apresentando. Se não é nos noticiários, são amigos, familiares ou colegas de trabalho comentando a respeito do assunto. Se ela foi muito rígida ou não, o ponto desta postagem não é esse. Essa postagem mostra o que pode ser feito por você para amenizar essa situação que está por vir.

Dentre os títulos públicos que o governo vende, um deles é bastante indicado para construir uma previdência para você. Este título é o Tesouro IPCA+ (anteriormente conhecido por NTNB Principal). Não me refiro ao título indexado ao IPCA que paga juros semestrais. Este seria mais indicado caso você quisesse ter uma renda semestral. Estou me referindo ao título indexado ao IPCA, mas que você recebe os juros somente na data de vencimento.

O problema de comprar outros títulos diferentes do Tesouro IPCA+ é que a inflação pode subir a ponto de corroer o seu rendimento. Nesse caso, o Tesouro IPCA+ não sofrerá com esta perda, já…

Criando sua reserva financeira - CDB

Neste link, escrevi sobre usar o título Tesouro Selic como sua reserva financeira. Uma desvantagem dele é sua liquidez. De acordo com as regras atuais do Tesouro Direto, toda vez que você faz uma solicitação de resgate, o Tesouro demorará 1 dia útil para depositar o dinheiro na sua corretora. E isso pode demorar até 4 dias corridos para acontecer. Imagine um feriado justamente em uma segunda-feira, sendo que você requisitou o resgate na sexta-feira anterior. Por isso, algumas pessoas podem não querer usar o Tesouro Selic para sua reserva financeira.

Antes, eu gostaria de mostrar alguns motivos pelos quais você poderia precisar de um dinheiro com relativa urgência:
Cobrir os gastos após uma eventual perda de emprego;Cobrir gastos com remédios;Fazer uma cirurgia que não é coberta pelo plano de saúde;Cobrir o cheque especial;Pagar multas das quais não estamos esperando;Ajudar um irmão, irmã, pai, mãe que precisa de um dinheiro emprestado urgentemente. Eu sei o que você pode ter na sua men…

Criando sua reserva financeira - Tesouro Selic

Muitas pessoas têm dúvidas de como montar sua reserva financeira. Explico uma das possibilidades com o Tesouro Selic. Antes, sugiro a leitura http://guiamonetario.blogspot.com/2016/11/um-apanhado-geral-respeito-dos-titulos.html para ficar por dentro das características gerais dos títulos públicos.

Muitos especialistas falam que o Tesouro Selic é o menos arriscado entre os títulos públicos. Mas por que falam isso? O ponto principal é que esses títulos não sofrem com a marcação de preço no mercado secundário. Falo um pouco a respeito disso nesse texto: http://guiamonetario.blogspot.com/2016/12/flutuacoes-nos-precos-dos-titulos-do.html. Isso significa que o Tesouro Selic terá um rendimento positivo em todos os dias úteis. Ele nunca cairá de preço.

Alguns podem até chegar a dizer: "mas a SELIC sofre quedas de vez em quando". Sim, mas isso não significa que o valor do título vá cair, em termos nominais, isto é, seu valor numérico. Com uma eventual queda da SELIC, o que diminui é…

Perdendo o medo de investir

Pode parecer estranho para alguém que já investe há mais tempo, mas muitas pessoas têm medo de investir. Falo por mim (no passado) e também por pessoas com quem já conversei e continuo conversando.

O medo começa com o desconhecido. Você não tem informação sobre um investimento, sobre uma corretora, etc. Independente se o assunto é investimento, ou relacionamento, ou compra de um imóvel, existem situações que nos forçam a sair da zona de conforto. Para algumas pessoas, situações como essas são estimulantes, podem acreditar. Para a maioria, entretanto, situações assim são sempre evitadas.

Sempre que você tiver que sair da sua zona de conforto, e isso te incomodar, lembre-se: é fora dela que você cresce. Seja fisicamente, seja intelectualmente.

A ideia do texto não é nada de autoajuda. Gostaria de mostrar alguns caminhos para perder certos medos.

Medo de aplicar em investimento novo Muitas pessoas ainda têm aquela cultura de usar a caderneta de poupança ou a previdência privada para inve…